Make your own free website on Tripod.com
Vulcão

O vulcanismo consiste nos processos pelos quais o magma e os gases a ele associados ascendem à partir do interior da Terra, para a superfície da crosta terrestre incluindo a atmosfera. Ao ascender para a atmosfera terrestre, o volume de lava em temperaturas elevadíssimas, irrompe ao ser expelida das camadas internas do Manto, para atingir a superfície. Quando inicia seu movimento agrupado em determinado ponto, ele concentra o magma em uma área que se torna fragilizada pela temperatura elevada à que passa a ser submetida. Esta fragilidade irá favorecer a ascenssão do magma elevando esta região formando uma montanha, onde até então poderia ser uma planície, lago ou mesmo profundeza oceânica ou marinha.

Quando é acumulado, a primeira ação que se percebe é a formação de uma estrutura cônica. Ela é a mais comum, mas não a única, visto que um acúmulo de magma pode ocorrer também com a pressão exercida pelo encontro de placas tectônicas elevando regiões com alinhamento do acúmulo que evidencia por exemplo, o processo de separação continental (América do Sul formando a Cordilheira dos Andes).

Quando irrompe na atmosfera, o magma é expelido pela alta pressão dos gases acumulados, seja pela compressão continental, seja pela formação de gases com a temperatura elevada que se acumulam e acabam sendo expelidos de tempos em tempos.

Estes gases serão responsáveis pela ruptura das camadas da crosta da Terra, onde seu elemento gasoso auxiliado pela temperatura elevada, acaba rompendo as camadas e abrindo caminha para a passagem do magma. Ele tanto auxilia a passagem, quanto é lançado para fora com a pressão exercida.

Ao sair para fora da atmosfera, a região ao topo da montanha que se formou e que proporciona o fenômeno do vulcão, percebe uma abertura com formato próximo de uma circunferência perfeita que é denominada "cratera".

Existem diferentes classificações dos chamados aparelhos vulcânicos:

1) - Câmara magmática, local onde se encontra acumulado o magma, normalmente se situa em regiões profundas das crostas continental e oceânica. Em algumas vezes, chega a atingir a parte superior do manto;

2) - Chaminé vulcânica, é o canal, fenda ou abertura que liga a câmara magmática com o exterior e é por onde ascendem os materiais vulcânicos;

3) - Cratera, abertura ou depressão mais ou menos circular, em forma de funil, situada ao topo da chaminé do vulcão;

4) - Cone vulcânico, elevação de forma cônica que se forma por acúmulo dos materiais expelidos do interior das crostas (lavas, cinzas e fragmentos de rochas), durante a erupção vulcânica.

Além da chaminé principal, podem ser formadas outras áreas de escape do material vulcânico, denominados filões, assim como se desenvolvem outras maneiras de escape para o elemento magmático, sendo expelidos em cones laterais secundários ou adventícios ao próprio cone principal.

A cratera apresenta ainda, paredes verticais ou muito inclinadas, depressão do conduto irregular da chaminé que a coloca em comunicação com o núcleo ascendente interior. Os materiais que o vulcão expele em seus eventos, se acumulam e dão origem à montanha vulcânica.

Os vulcões ainda se dividem em ativos, calmos e extintos.

Um exemplo de vulcão ativo é o Pinatubo nas Filipinas que em 1991 entrou em erupção alterando sua condição geográfica, onde o monte Pinatubo reduziu suas medidas de 1.800 m, para 1.400 m. O Efeito da erupção se assemelhou à uma imensa rolha que foi lançada para a atmosfera da Terra. Até aquela data, este vulcão era considerado extinto, mas quando entrou em atividade, deixou um rastro de destruição e lançou tão elevada quantia de fragmentos, poeira e terra para a atmosfera do planeta, que permaneceram por cerca de três semanas e cobriu 42 % do globo. Nas Filipinas, um ciclone sucedeu ao fenômeno e acabou trazendo a imensa poeira em forma de lama que cobriu plantações, casas, pontes, vilarejos e povoados inteiros. Desde então o Pinatubo já entrou em erupção diversas vezes, sendo as mais expressivas as de Maio de 1994 e Agosto de 2002.

O inverno extremamente rigoroso da Nova Zelândia no ano de 1992, os violentos ciclones daquele ano na região, assim como as chuvas torrenciais que alagaram o meio-oeste dos Estados Unidos em 1993, foram atribuídos aos efeitos atmosféricos ocasionados pelo Pinatubo. Em julho de 1995, chuvas torrenciais transformaram em rios de lama as cinzas e as rochas depositadas na encosta do vulcão durante a erupção de 1991; cerca de 7.800 pessoas tiveram de fugir da lama, que invadiu várias localidades com uma altura de até três metros e cobriu pelo menos 266 casas.

Um vulcão inativo, ou extinto, se situa no Brasil no Sul de Minas Gerais e atualmente comporta a cidade de Poços de Caldas, uma área de 30 km de diâmetro na condição de um planalto elíptico. Sua caracterísitca geológica lhe confere a formação de lençóis freáticos e uma diversidade de minas d'agua em que elas saem com 45 graus centígrados.

A grande quantidade de minérios observados na região também se deve a esta condição. Na verdade, o local em que se apresenta a cidade de Poços de Caldas foi no passado, um vulcão que teve atividade prolongada e muito ativa, de onde foram expelidos fragmentos e o magma que percorreram o interior do Estado de São Paulo até o Norte do Paraná. A atribuição do nome "Terra Roxa" para as características do solo destas regiões não é fruto do acaso. Quando em erupção, a imensa lava que foi lançada, se estendeu por toda esta área e com isso o solo se enriqueceu e diferenciou-se de regiões mais próximas.

A situação em que se encontra o território brasileiro percebendo estabilidade na placa do Atlantico Sul e placa da América do Sul, permite compreender que este vulcão esteja realmente extinto, visto que não apenas deixa de apresentar anomalias, como também não possui sequer tremores de terra que lhe favoreceriam seu ressurgimento.

VOLTAR