Make your own free website on Tripod.com

Anaxímenes de Miletus

século VI a.C.

Diferente do que possa ter sido equivocadamente interpretado no passado, esta gravura na verdade representa muito bem a pretensão de se fazer visualizar o súbito desaparecimento da ilha de Atlântida. É de grande conotação a origem de sua elaboração porque foi realizada por Anaxímenes de Miletus por volta do século VI a.C. A narrativa de Platão é de um período muito posterior, cerca de duzentos anos depois. Portanto não era apenas do conhecimento egípcio ou registrado somente por eles a ocorrência desta tragédia.

Não é correto querer atribuir este fato a outra ocorrência que possa ser comparada, porque Atlântida teve sua tragédia de maneira singular e incomparável.

A perspectiva representada na ilustração, demonstra de maneira muito clara a figura simbolizada ao meio com contornos geográficos que podem muito bem estar descrevendo sua condição em sua época, possuindo uma aparente sustentação inferior, ela é repentinamente perdida razão pela qual a plataforma da qual se constitui o bloco acaba imergindo sob o volume de águas em seu redor.

Os efeitos promovidos em redor da ilha são superiores a qualquer fenômeno que possa ter sido registrado contemporâneamente. A magnitude do desastre permite imaginar que uma ilha continental como Atlântida submergindo sob as águas oceânicas, possam ter ocasionado não apenas maremotos e tsunamis em todo o seu redor e em todo o planeta, mas também provocou a destruição a partir de tremores de terra que se apresentaram em todo o mundo, erupções vulcânicas, modificações repentinas no comportamento das águas oceânicas, nas massas de ar e em razão desta interação, surgiriam Furacões, Ciclones, Tornados, tempestades de neve, chuvas torrenciais, incidência elevadíssima de trovões e raios pela fluente atividade sísmica sob as placas tectônicas, como também a modificação instantânea do relevo de diversas regiões do globo.

Este comportamento é curiosamente bem descrito por manuscritos maias que mencionam o período do desaparecimento da ilha com a condição do relevo se assemelhando a um" imenso lençol", onde era possível perceber uma montanha descer e uma região de lago subir a um só tempo, ocasionados pela elevada atividade desenvolvida abaixo das placas tectônicas continentais.

Justifica-se neste quadro, a afirmação de que "os homens retornaram a uma condição de selvageria, onde não eram superiores aos macacos", conforme relata o texto que estava nas mãos de Platão. Assim como os diversos relatos de passagens nas quais os sobreviventes de desastres desta magnitude retornavam a um estado de selvageria.

VOLTAR