Make your own free website on Tripod.com
Gérard Kremer de Mercator

Mercator 1587

Considerado o pai da cartograrfia moderna, Gérard Kremer Mercator nasceu em território flamengo no ano de 1512. Estudou Geografia, Geometria e Astronomia, havendo sido famoso por seus mapas que elaborava para comercialização em um negócio que possuía e onde eram confecionados (eram raros em seu tempo). Talvez tenha adquirido fama a partir desta prática comercial, uma vez que todos os mapas evidentemente levavam seu nome. Porém, o que fica muito claro é o fato de seu trabalho apesar de ser naturalmente talentoso, não vir de outro modo que não a partir de exames sobre mapas antigos pelos quais estavam definidos os conhecimentos sobre o formato esférico da Terra, suas zonas temperadas de climatização e principalmente os contornos geográficos.

Se por um lado houvesse a tentativa de se traçar o contorno dos continentes a partir de exames e levantamentos feitos no local (existiam cartógrafos acompanhando as expedições espanholas e portuguesas no sáculo XVI), por outro, isso era feito na tentativa de conferir o que já haviam percebido nos mapas antigos que circularam pela Europa nos tempos de Colombo. Duvidava-se da qualidade e perfeição dos contornos conferidos, mas que podem ser percebidos como tendo na cartografia antiga, um resultado melhor do que os primeiros contornos traçados pelos cartógrafos da época.

Ele foi o primeiro a atribuir a palavra Atlas para designar um mapa mundi ou, uma coleção de mapas. Iniciou um projeto de elaboração de um mapa com projecão cilíndrica onde os paralelos e meridianos seriam perpendiculares entre si, fazendo com que os paralelos estivessem alinhados ao Equador e os meridianos perpendiculares conferinco ângulos retos para estas linhas.

Mapa sob projeção cilíndrica

Esta forma de apresentação cilíndrica do globo lhe conferiu melhor resultado sobre a Costa da América Central e todo o território asiático, mas apresenta distorção sobre os extremos Norte e Sul do planeta pela estratificação de um formato esférico. No entanto ele não teve suas idéias reconhecidas isso só viria a acontecer cerca de 100 anos depois, quando a partir de então passaram a ser uma das maneiras mais utlizadas pela navegação e aviação.

Seus trabalhos terminaram em 1595, ano da sua morte. Deixou um legado aos seus herdeiros que iriam comercializar os trabalhos com Jodocus Hondius. Este lançou os mapas com o nome de Atlas Mercator-Hondius a partir de 1606

Terra do Fogo

Mercator 1569

VOLTAR