Make your own free website on Tripod.com

Petrus Bertius

1628

Apresentando a antiga distribuição dos continentes, este mapa de Petrus Bértius do ano de 1628, pode ter se baseado em outros trabalhos como o de Pomponius Mella do ano de 40 d.C., retratando uma região ao sul do planeta, nas proximidades do extremo e possivelmente na antiga linha do Trópico de Capricórnio. a condição apresentada para o bloco africano, tanto quanto a distribuição da Ásia e da Europa, pode ser mais preciso do que imaginamos para a antiga geografia.

O nome de Antichthones para a região, impede que possamos atribuir à Austrália que estaria situada distanciada e mais ao Leste deste posicionamento.

Se observarmos o nome da Antártida, teremos uma clara explicação para o que está sendo apresentado (ver em Antártida).

A navegabilidade desta região é apresentada em outros mapas como o de Philipe Buache o que pode significar a possibilidade desta região ter sido coberta pelo imenso gelo dentro de um período muito mais recente do que se imagina.

Porquê é interpretado de outro modo a maneira como se formaram as geleiras glaciais nos extremos do planeta?

Porque exames de radio carbonificação (Carbono 14), deram conta de que a cobertura glacial tenha se desenvolvido nos últimos anos em centímetros de espessura, o que representaria a evolução glacial dentro de milhões de anos, pois as medidas de seus icebergs são em mais de 3 km de altitude.

Ocorre que o mapeamento da Antártida pelos antigos navegadores deturpa esta teoria vindo de encontro a todos os trabalhos tidos como criacionistas, no qual estou enquadrado.

VOLTAR